30 de out de 2017

Meu diário em Série #1| Luz, câmera, BOO! (Part.1)

OLÁ PINGUINS!
Quem está com saudades de novas séries? Hoje, trago uma nova série chamada "Meu diário em Série" que é uma narração (fictícia) da minha vida. Gostaram? Agora, vamos para o capítulo!
                              Primeiro capítulo: Luz, câmera, BOO!   

Eu estava na pizzaria com Bryan e Gu, estávamos discutindo sobra a segunda temporada de Strangher Penguin
- Nem acredito, lançou!- Solto um gritinho de alegria ao pedir uma pizza de calabresa grande.
- Eu acabei de terminar os 3 primeiros episódios e já tô amando!- Diz Gu.- Eu queria tanto soltar um spoiler..
- CALA SEU BICO!- Grita Bryan, no meio da pizzaria.
Todos estavam nos encarando com uma careta confusa, jugando-nos de louco, penso eu;
- Opa..
O garçom trouxe uma pizza de calabresa com um cheiro incrível! Eu A D O R E I experimentar aquela deliciosa e suculenta pizza de calabresa. Mas o mais bizarro.. Por que as calabresas estão formando um morcego? Será que mataram um morcego e fizeram em forma de pizza?! Eu gritei o garçom para tirar minhas dúvidas, e o garçom chegou tremulo. 
- O qu.. que foi??- Indaga o garçom.
- Calma, isso não é nenhuma assombração!- Tranquilizo o garçom, que logo após a frase demonstra calma.
Ele avia explicado que tinha medo de receber uma nota ruim da pizza. Eu disse que isso era impossível, que a pizza era a melhor pizza do mundo! Mas, avancei nossa conversa, indo direto para o ponto.
- Você sabe por que essa pizza está com calabresas formando um morcego?- Indago.
Ele ri ironicamente. 
- Rsrs, amanhã é H a l l o w e e n!- Exclama ele.
Nessa hora senti o Bryan e Gu ficarem em desespero. Bryan fez um sinal para eu pedir a conta e irmos embora. Não adiantou muito para Gu fazer um sinal para ele nos dar os últimos 3 pedaços de pizza.
- Anh.. Pode dar a conta e os últimos três pedaços de pizza?- Indago.
Eles nos deu a conta e os pedaços de pizza, pagamos e saímos correndo para a casa da árvore.

(Nota: Bryan, Gu e Lamusta iam todos os dias para a casa da árvore para se divertirem, em todos os Halloween eles decoravam a casa deles e faziam um cinema que toda a ilha ia para assistir, e o que passava no telão eram curtas com efeitos especiais e atuação deles, que por sinal, todos gostavam. Por isso, eles ficaram desesperados ao saber que no dia seguinte seria halloween)

CASA DA ÁRVORE: 19:30 p.m.

- Nós esquecemos? Isso é uma droga!- Reclama Gu.
- Galera, se acalma! Vamos começar á planejar a decoração, não vamos decepcionar agora!- Retruco.
Bryan e Gu me joga um olhar furioso.
- Não temos tempo!- Retruca Bryan
Eu olhei para o relógio e estava espantado. PELO AMOR DE DEUS! Nossa "cultura" e popularidade sumiria naquele estante? Será que valeria arriscar tudo? Estava com essas perguntas na mente, e me martelava, martelava... Quando me veio a tona uma memória: Quantas vezes nos metemos em situações difíceis e resolvemos? Não era hora de desistir! Comecei a chorar, e ao mesmo tempo sorrir.. Quantos sorrisos eu via estampado na cara dos pinguins ao assistir nossas curtas no telão da casa árvore, e só foi reparar que o tempo passa rápido.. Estava com vontade de gritar, mostrar que todos eles estavam errados, nós poderíamos voltar atrás, nada é impossível! Mas algo me impedia de agir daquele jeito no momento. Falei apenas 4 palavras.
- Nada vai me impedir.
Eles olharam, com uma expressão surpresa, não imaginara eu com tanta determinação; Eu era o único que desistia facilmente. Bryan entendeu o recado, e disse:
- Não se preocupe, eu também estou com você!
Ele dá a nadadeira em sinal de ajuda, como se eu tivesse caído. Gu imita Bryan, oferecendo a ajuda também.
- Vo..vocês fariam isso por mim?- Indago.
- Claro, somos os seus parceiros nessa aventura!- Exclama os dois.
- Vamos começar novamente a doideira?- Pergunto.
- Vamos!
Então, nós começamos a decorar a casa na árvore, arriscando sermos assaltados ou algo do gênero.

Casa da árvore: 03:30 a.m.

Nossa casa estava terminada, eu já estava bêbado de sono, viramos a madrugada para gravar, editar, decorar, sistematizar a casa da árvore. Quando todos terminaram, nós nos deitamos no chão e começamos a conversar, até meu celular vibrar.
- Já volto.- Exclamo.
Atendi o telefone.
"Alô?"
"Amor, se você está me ouvindo, eu fui sequestrada... Lamusta, preciso que salve a sua donzela, aposto que seria uma coisa que você faria... Estou morrendo lentamente por dentro, eles estão me agredindo, me perturbando... E você é a única pessoa que posso conversar.."
"Eduarda?! O que? Aonde você está? Venha aqui agora para a casa da árvore ver como ficou nossa decoração das 03:00 da manhã! Amor, que são os idiotas que roubaram você de mim?"
"A colmeia.."
"Colmeia?"
"AMOR, SÓ ME AJUDA! Não quero ficar presa nesse lugar sem você"
"Eduarda, espera! Preciso de respostas!"
"Não dá mais tempo... Você tem tempo para me resgatar"
Nessa hora, meu mundo desabou. Minha namorada sequestrada? Eu estava ligeiramente nervoso, querendo buscar respostas, mas infelizmente não avia. Bryan e Gu me encararam.
- O que aconteceu?
- A Eduarda foi sequestrada.
- O QUE?
Continua... 

No próximo capítulo..

- Babaca! Solte a minha namorada!
Acho que eu já estava prestes a morrer.
- Sabe, acho que esse sequestro esconde algo...
Todos estavam sentados felizes, até olharmos o Rockhopper de cueca, AGH!
- Miga sua louca, estou afim do Gu!
- O QUE?
Sujeito á alterações.